Sorocaba - (15) 3225-3882

Notícias

Licenciamento exemplar

Licenciamento exemplar

A partir de 9 de julho, a capital paulista contará com um Código de Obras e Edificações renovado, que trará modernidade, racionalidade e agilidade ao licenciamento de empreendimentos imobiliários.

As incorporadoras e construtoras apresentarão um Projeto Simplificado à Prefeitura, e não mais terão de submeter plantas detalhadas que demoravam meses ou anos para serem analisadas.

As atribuições foram racionalizadas. O arquiteto se responsabilizará pelo cumprimento da legislação e das normas técnicas, abrindo a oportunidade para inovações tecnológicas. O responsável técnico responderá pela construção de acordo com o projeto. A Prefeitura analisará aspectos urbanísticos, ambientais, de sustentabilidade, acessibilidade e segurança de uso do empreendimento.

O alvará de aprovação passará a licenciar todas as obras e serviços do empreendimento e deverá ser expedido em até 90 dias; o alvará de execução, em até 30 dias, desde que o de aprovação tenha sido expedido. Estas e outras modernizações, propostas pelo SindusCon-SP e diversas entidades, foram acatadas no texto.

Até 9 de julho, a Prefeitura também baixará o decreto da regulamentação, que deverá esmiuçar o Projeto Simplificado; definir o tamanho das vagas de garagem e a proporção delas para portadores de necessidades especiais e para bicicletas; discriminar as áreas computáveis seguindo a legislação de ocupação do solo; detalhar os parâmetros urbanísticos que a Prefeitura precisa aferir, como altura da edificação e sombreamento, e assim por diante. Parâmetros urbanísticos.

O Código dispõe que, concluída a obra, o proprietário terá 5 dias para solicitar o Certificado de Conclusão, sob pena de multa. No entanto, a formalização desta solicitação depende de outros documentos da Prefeitura, como a quitação do ISS e certidões de órgãos como o Depave (áreas verdes) e a CET (tráfego), que podem ainda não ter sido expedidos. É o caso de a regulamentação prever um prazo mínimo de 60 dias para a solicitação do certificado, e que a multa não seja aplicada se faltar documentação de responsabilidade da Prefeitura.

Outras mudanças precisarão ser feitas, porém mediante novo projeto de lei. Por exemplo, rever a legislação sobre a quantidade de garagens - cidades como Nova York e São Francisco as desestimulam, para incentivar o uso de transporte público e de bicicletas; estabelecer nova conceituação para acabar com a distinção entre área computável e não computável, não existente em outros países; e corrigir a distorção de que o responsável técnico da obra precisaria arcar com 80% do valor de multa imposta, pois se esta for de grande valor, ele não terá condição financeira de pagá-la.

Vencida esta etapa, o próximo passo rumo à modernidade e à produtividade será o licenciamento eletrônico de empreendimentos.

Por SindusCon-SP

Fonte: Folha de S. Paulo, Janela, 28/05/2017

Fonte: http://site.cte.com.br/noticias/2017-06-02licenciamento-exemplar/ - 02/06/2017

 

Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Conclusão faz parte do estudo “Análise das Necessidades Habitacionais e suas Tendências para os Próximos Dez Anos&rdq

Leia mais
Nova etapa na reforma do prédio do Complexo Humberto Reale

Nova etapa na reforma do prédio do Complexo Humberto Reale

O São Bento deu início ontem às obras para a construção do segundo prédio do Complexo Humberto Reale. O novo

Leia mais
Norma técnica para cálculo de estruturas entra em consulta pública

Norma técnica para cálculo de estruturas entra em consulta pública

Revisão da NBR 6120, que trata sobre ações mínimas a serem consideradas no cálculo de estruturas de edificaç

Leia mais