Sorocaba - (15) 3225-3882

Notícias

Produção de energia solar gera incentivos

A partir de agora, empresas do Estado do Rio contam com a Política Estadual de Incentivo ao Uso da Energia Solar. A Lei 7.122, sancionada pelo governo estadual no mês passado, estabelece que a energia elétrica gerada por micro e minigeradores solares no Estado do Rio está isenta do pagamento de ICMS por um prazo de dez anos.

A lei tem o objetivo de aumentar a participação da energia solar na matriz energética do Estado do Rio, estimulando seu uso para reduzir a demanda de energia elétrica em horários de pico de consumo. Além disso, estimula a implantação de indústrias de equipamentos e materiais utilizados em sistemas de energia solar no território fluminense.

"Esse incentivo é uma oportunidade de negócios. Agora poderemos recuperar os investimentos feitos na compra de placas solares em um tempo menor. A isenção do ICMS deverá atrair mais empresas para o Estado do Rio", destaca Alceir Corrêa, presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Centro-Sul Fluminense, que também preside o Sindicato das Indústrias de Alimentação de Três Rios, Paraíba do Sul, Sapucaia, Areal, Comendador Levy Gasparian e São José do Vale do Rio Preto (Sindal-TR).

Dentre as diretrizes da Política Estadual de Incentivo ao Uso da Energia Solar no Estado do Rio de Janeiro estão: adotar incentivos financeiros, fiscais e tributários adequados ao desenvolvimento da cadeia produtiva da energia solar fotovoltaica, desde a transformação da matéria-prima, fabricação e instalação dos componentes e sistemas, até a venda da energia elétrica; apoiar e articular uma política industrial para fomentar a cadeia produtiva fotovoltaica no Estado do Rio, desenvolvendo o mercado de equipamentos e serviços, incluindo a atração de investidores nacionais, de bancos públicos, internacionais e o favorecimento da transferência de tecnologia; fomentar a área solar fotovoltaica junto às universidades estaduais, laboratórios e instituições de pesquisa, ciência e tecnologia.

Aguarda-se também a aprovação pelo Senado do PL 8.332/2015 que isenta do imposto sobre importação os equipamentos e componentes de geração elétrica de fonte solar fotovoltaica, quando houver inexistência de equipamento similar no Brasil.

A nova lei representa vitória de um pleito dos empresários fluminenses, que debateram o assunto no Conselho Empresarial de Energia Elétrica do Sistema FIRJAN. A Federação continuará acompanhando o assunto e enfatizando a importância dos benefícios econômicos, energéticos e ambientais do desenvolvimento da micro e minigeração de energia no Estado do Rio. 

Fonte: O Fluminense, Habitação - 11/02/2016

Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Conclusão faz parte do estudo “Análise das Necessidades Habitacionais e suas Tendências para os Próximos Dez Anos&rdq

Leia mais
Nova etapa na reforma do prédio do Complexo Humberto Reale

Nova etapa na reforma do prédio do Complexo Humberto Reale

O São Bento deu início ontem às obras para a construção do segundo prédio do Complexo Humberto Reale. O novo

Leia mais
Norma técnica para cálculo de estruturas entra em consulta pública

Norma técnica para cálculo de estruturas entra em consulta pública

Revisão da NBR 6120, que trata sobre ações mínimas a serem consideradas no cálculo de estruturas de edificaç

Leia mais